Entrevista com Ramyres Coelho

19:07 Phelipe Johann Madeira de Oliveira 0 Comments

Ramyres Santana Coelho (Petrolina, 1998) é uma enxadrista brasileira. É a única enxadrista nordestina a possuir a tríplice coroa: Nordeste, Brasil e Américas. Phelipe Johann, coordenador-geral do Projeto X a entrevistou, abaixo a entrevista completa:

Phelipe Johann: você tem que idade?

Ramyres Santana Coelho: Tenho 12 Anos de idade

Phelipe Johann: mora em que cidade?

Ramyres Santana Coelho: Moro em Petrolina-Pernambuco

Phelipe Johann: Que série você faz?

Ramyres Santana Coelho: Estou na 6ª serie do ensino fundamental/ 7º ano

Phelipe Johann: Joga xadrez desde quando?

Ramyres Santana Coelho: Desde os 6 anos de idade,

Phelipe Johann: Quem a ensinou?

Ramyres Santana Coelho: Meu professor do colégio

Phelipe Johann: Seus pais jogam também?

Ramyres Santana Coelho: Não, mas gostam de me ver jogando e sempre estão me acompanhando em torneios

Phelipe Johann: Além de xadrez, pratica algum outro esporte?

Ramyres Santana Coelho: Não

Phelipe Johann: Algum ídolo ou ídola dentro do xadrez?

Ramyres Santana Coelho: Judith Polgar, Magnus Calsen e do Brasil Giovanni Vescovi

Phelipe Johann: Qual sua meta no xadrez?

Ramyres Santana Coelho: Me tornar uma grande jogadora e chegar ao titulo de WGM

Phelipe Johann: Qual melhor jogador que já enfrentou?

Ramyres Santana Coelho: Giovanni Vescovi na segunda rodada do Aberto do Brasil realizado em Petrolina

Phelipe Johann: Abertura preferida?

Ramyres Santana Coelho: 1.d4 e suas variações

Phelipe Johann: Para você, xadrez é?

Ramyres Santana Coelho: Um esporte que é necessário pensar, raciocinar, calcular; é um jogo de arte.

Ramyres Santana Coelho: Jogava em vários sites, mas agora jogo mais no JaqueMate

Phelipe Johann: Quem mais te incentiva a jogar xadrez?

Ramyres Santana Coelho: Minha família, em especial meus pais e irmão além dos meus patrocinadores

Phelipe Johann: Quais são seus patrocinadores?

Ramyres Santana Coelho: HGU saúde como o principal, e tenho bolsas escolares no Colégio Dom Bosco (no colégio onde estudo) e a Cultura Inglesa (Curso de inglês)

Phelipe Johann: O xadrez em Petrolina é bem difundido?

Ramyres Santana Coelho: A cada dia, vem evoluindo muito

Phelipe Johann: Alguma matéria preferida na escola?

Ramyres Santana Coelho: Sim, gosto de todas, mas a mais preferida é matemática

Phelipe Johann: Em campeonatos geralmente temos mais meninos do que meninas, acha porque que isso acontece?

Ramyres Santana Coelho: Por que o xadrez feminino no Brasil não é muito evoluído, muitas meninas preferem fazer outras atividades como: brincar, ir para casa de amigas entre outros.

Phelipe Johann: Acha que seu exemplo pode contribuir para isso mudar?

Ramyres Santana Coelho: Sim, pois deixo muito das vezes de me diverti ou fazer outras coisa menos importantes para treinar e competir.

Phelipe Johann: Algum sonho fora do xadrez?

Ramyres Santana Coelho: Sim, ter uma profissão digna

Phelipe Johann: Estilo de música favorita?

Ramyres Santana Coelho: Eletrônica e acústica

0 comentários: